Samsung Z Tizen

A Samsung quer-se tornar, destacadamente, na principal empresa do mercado de gadgets e dispositivos móveis e não mede esforços para atingir esse objetivo. O próximo passo para a sul-coreana é, aos poucos, abandonar a dependência do seus aparelhos do sistema operacional da Google. Para isso, a Samsung está a trabalhar num sistema operativo Open Source próprio, o Tizen.

A Samsung aposta no Tizen para se livrar da dependência do Android nos seus aparelhos

Durante a Tizen Developers Conference, que ocorreu em São Francisco, foi apresentado o Samsung Z, o primeiro smartphone da Samsung com o seu próprio sistema operacional. O novo gadget foi criado especialmente para o mercado russo e deverá estar à venda por lá até ao final do ano.

Samsung Z

O design base do Z é bastante semelhante ao da linha Galaxy (botão “Home” físico rodeado pelos botões “menu” e “anterior” sensíveis ao toque). O Samsung Z possui um display Super AMOLED HD de 4.9 polegadas, processador quad-core de 2.3 GHz, 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento interno, câmara de 8 MP e ainda um leitor de impressões digitais e um sensor de frequência cardíaca.

O Tizen é baseado no Linux, tal como o Android, mas apesar disso, não existe compatibilidade com apps do SO da Google. A Samsung destacou que esta versão do Tizen foi otimizada para utilizar 20% menos de memória do que as versões anteriores.

O Samsung Z é parecido com qualquer outro smartphone da Samsung, assim, quem já está habituado ao Android não terá dificuldade na migração para o Tizen. O SO da Samsung utiliza como base o TouchWiz do Galaxy S5, isto significa que, ações, gestos e até certos elementos da interface são praticamente iguais em ambos os sistemas operacionais.

Samsung Z Tizen SO

O acesso à central de notificações utiliza a mesma mecânica do Android, bastando arrastar a aba superior para baixo. Há ainda uma loja própria de apps para o SO, a Tizen Store, esta ainda não conta com uma grande variedade de programas mas, conforme a entrada do sistema no mercado, deverá ganhar um espaço entre os desenvolvedores.

O Samsung Z será lançado na Rússia apenas no final do ano, ainda sem datas e sem preços detalhados. Apenas sabemos que o mercado russo será essencial para que o Tizen fique, posteriormente, disponível noutros pontos do globo. Caso as vendas do Z não alcancem as metas da Samsung, é bastante provável que este aparelho seja deixado de lado e que a sul-coreana comece tudo de novo, reformulando tanto o SO como o smartphone em que este virá incorporado.

 

Se gostou deste artigo, subscreva a nossa Newsletter  para receber as últimas novidades do mundo da tecnologia no seu email!