Gamificação

Uma das sensações entre as tecnologias educacionais é a gamificação – ou gamification, em inglês. Imagine trazer para outros contextos os recursos e métodos utilizados nos jogos. É o que propõem as novas tendências educacionais, não apenas para tornar mais familiar os assuntos aos alunos, mas para instigar certas competências e trabalhar o conteúdo de um modo diferenciado, o que pode facilitar o processo de aprendizagem.

Sempre houve um grande tabu em relação aos jogos eletrônicos e as crianças. Muitos especialistas, há algum tempo, garantiam que os jogos prejudicavam a concentração dos estudantes e até os tornava mais violentos, dependendo do tipo de jogo que utilizavam. Pesquisas recentes garantem que os jogos eletrônicos não são determinantes no que se refere aos problemas de comportamento ou aprendizagem – sendo o meio e outros estímulos que desencadeiam estes problemas – mas podem ajudar o aluno a aprender de uma forma diferente.

Gamificação em outros contextos

O fenómeno da gamificação, na verdade, surgiu quando empresas passaram a oferecer benefícios e incentivos para motivar o seu público – interno ou externo – associando ainda estas vantagens com a marca da empresa.

Gamificação

Desta forma, assim como ocorre nos jogos eletrônicos, as pessoas realizam ações e recebem bonificações por isso. Esta estratégia se estende ainda aos clientes, que apoiam a divulgação, promoção ou avaliação de produtos e serviços, por exemplo.

Aprender com a gamificação

Não demorou muito para a gamificação se tornar um recurso didático e muitas escolas já adotam certos processos desta proposta nas suas salas de aula. A maior vantagem do modelo é motivar a cooperação e a competitividade saudável entre os estudantes.

Outra proposta da gamificação é utilizar e integrar diferentes mídias no processo de ensino-aprendizagem, ou seja, pode-se aprender em qualquer lugar e a qualquer momento, seja pelas redes sociais, em plataformas especialmente elaboradas ou até mesmo em contextos não eletrônicos. Há ainda a aplicação de elementos, dinâmicas e mecânicas de design de jogos em outros contextos que não são jogos eletrônicos.

A gamificação é ainda uma solução para a crescente desmotivação dos estudantes em sala de aula, frente a métodos de ensino muito tradicionais e limitantes, que aborrecem os alunos e comprometem a sua capacidade de aprender e sentir prazer neste processo. Os estímulos do dia a dia, como ocorrem nos jogos eletrônicos, acabam por ampliar o seu interesse comparativamente às técnicas clássicas de ensino.

Vantagens da gamificação

Quem joga games com frequência sabe que o principal aspecto a ser exigido da pessoa é a concentração. Os jogadores ficam horas a fio em frente ao display do computador, smartphone, tablet ou da televisão. É preciso ter paciência e garra para ultrapassar os desafios dos jogos, vencer os inimigos, criar estratégias e chegar ao final do jogo. Percebe-se, assim, que na hora de estudar, estas características também são exigidas, só que de modo mais complexo, o que envolve muitas estruturas de uma realidade diversa.

Gamificação

Estudar, ato que muitos estudantes consideram chato e pedante, pode ser uma atividade interessante e construtiva – e principalmente muito mais motivadora – quando estabelecida sob uma perspectiva próxima à dos videojogos.

Entre as principais vantagens da gamificação estão:

  • Amplia a capacidade de concentração expandida.
  • Otimiza a capacidade de lidar com diferentes tarefas ao mesmo tempo.
  • Ensina ao estudante formas de negociar e resolver problemas em diferentes contextos.
  • Permite que o aluno encontre saídas diferentes para os mesmos obstáculos, usando a criatividade.
  • Contribui para o desenvolvimento da paciência.
  • Dependendo do tipo de jogo ou rotina de aprendizagem, permite que os alunos trabalhem em grupo e de modo colaborativo.
  • Faz com que identifique regras e quesitos.
  • O feedback é mais presente em atividades com este modelo.
  • O processo de ensino-aprendizagem pode ser ampliado para além da sala de aula.
  • Permite com que o estudante passe a encarar de forma mais positiva os desafios reais e se sinta motivado com isso.
  • Estimula de modo indireto a competição saudável.
  • O método é baseado em um sistema de recompensas, que pode ser mais gratificante em determinadas situações.

Para saber mais, confira esta reportagem do programa Olhar Digital sobre o fenómeno da gamificação na educação.

O que achou deste artigo? Acredita que de facto haja benefícios no método de gamificação no contexto escolar? Deixe o seu comentário!