Notebook HP Pavilion

Há dezenas de diferentes tipos de notebooks no mercado, desde ultrabooks até verdadeiras estações de trabalho portáteis, aparelhos simples para aceder à internet e máquinas com um hardware potente. Esta infinidade de tipos de notebooks pode ser facilmente dividida em duas grandes classes: os notebooks domésticos e os corporativos.

No entanto, muitas pessoas não sabem quais são as diferenças entre os modelos para o mercado corporativo e os modelos para o uso pessoal. Confira os prós e contras destes dois tipos de notebooks presentes no mercado.

Os notebooks empresariais apresentam várias configurações e detalhes que não são muito habituais nos computadores de uso pessoal

A primeira diferença entre os aparelhos para cada mercado são os nomes. Muitas das fabricantes criam linhas de aparelhos especializados para determinados públicos, o que facilita a vida do consumidor. A HP, por exemplo, dedica as linhas Pavillion, TouchSmart, Envy, Spectre e Split ao público “doméstico”, enquanto as G-Series, EliteBook, Pro, ProBook e ZBook são viradas para o mercado corporativo. A Lenovo possui a linha IdeaPad para o uso pessoal e a ThinkPad para o profissional.

 

Foco na segurança e resistência

Dell Latitude

Outra grande diferença entre os dois tipos de notebook é o preço. Para utilizadores mais desatentos, o abismo entre os preços de vários tipos de máquinas com hardwares semelhantes pode parecer algo estranho. Esta diferença deve-se a mais do que um bom processador e uma grande quantidade de memória RAM. Os modelos corporativos possuem preços mais elevados para que possam oferecer tudo o que a empresa vá precisar.

Os aparelhos corporativos são construídos para durarem anos e serem resistentes a duras rotinas de trabalho dentro das empresas. As fabricantes também oferecem garantias maiores, um maior stock de peças de substituição para suporte, recursos extras de seguranças e de controlo remoto. Enfim, um notebook empresarial precisa de contar com todo o suporte e uma garantia de funcionamento. Por isso, as empresas não veem problema em pagar mais por todos estes benefícios e garantias.

 

Fabrico

Notebook corporativo

Os materiais utilizados também são diferentes nos vários tipos de aparelhos. Como a resistência é um dos focos principais nos notebooks empresariais, os materiais usados no seu fabrico precisam de oferecer essa força extra ao aparelho. O alumínio e o magnésio são os compostos mais utilizados para este fim, uma vez que são leves e oferecerem uma elevada resistência. Por outro lado, os modelos domésticos abusam do plástico na sua construção.

 

Periféricos e conexões

Diferentemente do que se pode pensar ao ver o preço de um notebook corporativo, estes estão longe de possuírem as tecnologias mais recentes do mercado. As fabricantes, que já estão habituadas à rejeição das empresas a componentes novos, adotaram um “padrão” de conexões e periféricos para este tipo de notebook.

Como, muitas das vezes, as companhias utilizam hardwares antigos, uma entrada VGA é mais “bem vista” pelas empresas do que uma Thunderbolt, por exemplo. Por outro lado, também existem entradas exclusivas para os notebooks empresariais, como a entrada de cartões SD e a de ExpressCards.

Notebook corporativo conexões

Estas são as principais diferenças que se podem verificar entre as duas maiores classes de notebooks. Para os muitos que se questionavam acerca dos exorbitantes preços dos modelos corporativos, o foco das empresas é na segurança e estabilidade que as máquinas apresentam, em vez de potentes hardwares. O mercado pessoal e o profissional são totalmente diferentes, tendo, devido a isso, cada fabricante o seu próprio modo de trabalhar com os diferentes tipos de utilizadores.

 

Se gostou deste artigo, subscreva a nossa Newsletter  para receber as últimas novidades do mundo da tecnologia no seu email!