Beats

O assunto que agitou o mercado tecnológico durante esta semana foi a compra bilionária da Beats Eletronics pela Apple. A empresa de fones de ouvido fundada pelo rapper Dr. Dre irá mudar-se para Cupertino por uns “meros” US$ 3,2 mil milhões. Agora, a pergunta que ronda o mundo da tecnologia é: porquê esta compra?

Com a compra da Beats, a Apple irá tomar posse do ramo de fones de ouvido e de altifalantes, mas um simples aumento nas posses da empresa de Cupertino não poderá ser o principal motivo do grande investimento. Assim, o Tecnologia e Gadgets juntou os principais motivos que a Apple, provavelmente, possa ter para comprar a gigante dos fones de ouvido.

 

Quais são os planos da Apple para a gigante Beats?

A Beats é uma empresa mundialmente conhecida, sendo também a principal responsável por fazer o ramo dos fones de ouvido um dos poucos setores em real crescimento no mercado. O aumento da indústria de headphones é de 8% ao ano.
Apple Beats

As lojas da Apple tornaram-se em alguns dos principais locais para comprar pequenos itens eletrônicos, incluindo fones de ouvido. A empresa de Cupertino também sabe o quão bem vendem os fones da Beats em comparação com a concorrência, constituída por empresas como a Bowers & Wilkins e a Bang & Olufsen. Com isto, dominar esta área do mercado pode ser um negócio bastante lucrativo para a Apple.

Comprar a Beats, permitiria à Apple entrar neste mercado sem ter que redirecionar qualquer área da empresa para o ramo dos fones de ouvido, sem correr o risco de se queimar através da sua própria inexperiência. Afinal, fabricar fones é uma coisa diferente do que fazer smartphones.
Beats Music

Muitos acreditam que a compra não foi concretizada apenas devido ao sucesso dos fones da empresa. A Beats lançou o seu próprio serviço de streaming de música nos EUA em janeiro de 2014. Chama-se Beats Music e alcançou a incrível marca de 1.000 novos usuários por dia durante o seu primeiro mês. O Beats Music permite aos utilizadores o acesso, via streaming, a uma biblioteca com umas impressionantes 20 milhões de faixas, por uma taxa mensal de apenas US$ 10.

O concorrente a ser batido pelo serviço de música da Beats é o tão conhecido Spotify. A empresa parece ter investido em marketing valores que ela própria não possui, pois mesmo sendo conhecida em todo o mundo, ainda não é tão lucrativa como outras grandes empresas tenológicas.

 

Se gostou deste artigo, subscreva a nossa Newsletter para receber as últimas novidades do mundo da tecnologia no seu email!