Samsung Gear S2 vs Apple Watch

No dia 3 de setembro, a Samsung apresentou o seu novo smartwatch, o Samsung Gear S2, que possui três versões. O aparelho da gigante sul-coreana é o primeiro grande concorrente do Apple Watch, e mostra que a Samsung pretende entrar com força neste segmento e disputar o espaço no pulso dos consumidores.

Para o ajudar a escolher qual dos dois aparelhos comprar – se você for um aficionado por gadgets wearables -, preparamos um comparativo entre as principais características de ambos dispositivos.

 

Samsung Gear S2

Embora a Samsung ainda não tenha divulgado uma data para o início das vendas e, muito menos, os preços do Gear S2 no mundo inteiro, nos Estados Unidos, o gadget será lançado em outubro nas suas três versões: Gear S2, Gear S2 Classic e Gear S2 3G – porém, os preços ainda não foram divulgados. Todos os modelos são muito similares, tanto no que diz respeito ao design quanto ao software e hardware, apenas com algumas diferenças nos acabamentos e em algumas funções pontuais.

 

Design

Samsung Gear S2, Gear S2 3G e Gear S2 Classic

O primeiro modelo de smartwatch com display redondo da Samsung (embora já existam outros com esse estilo, de outras marcas) tem, justamente, o seu design e a sua tela como principais destaques. O display é Super AMOLED touchscreen de 1,2 polegadas e resolução de 360×360 pixels (o que resulta em imagens com muito boa qualidade e um eficiente consumo de energia). O seu formato circular tem, como é óbvio, influência direta no design do wearable.

O Samsung Gear S2 tem um design que lembra bastante um relógio “clássico”: formato arredondado, linhas angulares e até uma moldura giratória. Parece que a ideia da Samsung é, realmente, fazer do Gear S2 uma espécie de versão high tech dos relógios clássicos, sendo que o aro giratório, além de facilitar bastante a navegação pelas apps, também contribui para essa ideia de mistura entre old school e novas tecnologias.

Além disso, a forma como a pulseira (cujos materiais de confecção variam dependendo da versão do smartwatch) se conecta ao gadget, através de fechos de metal, também consegue dar uma sensação de relógio clássico, mas com a praticidade da tecnologia atual. Os modelos padrão e 3G do dispositivo possuem pulseiras de borracha, enquanto a versão Classic traz uma pulseira de couro, remetendo para um visual ainda mais tradicional. Desta forma, a Samsung pretende conquistar tanto o público que prefere um visual minimalista quanto aqueles que gostam de um estilo mais clássico.

Para completar, o aparelho possui ainda dois botões físicos, localizados na sua lateral: um com a função de voltar para o menu anterior e outro com o acesso instantâneo ao menu inicial, com as apps.

 

Software

Samsung Gear S2 software interface

Todas as versões do Gear S2 utilizam o Tizen como sistema operacional, construído pela própria Samsung para ser utilizado em produtos próprios, como os seus wearables. Por ser baseado no Android, o sistema será familiar para quem já está acostumado a esse sistema. No entanto, o Tizen diferencia-se (e destaca-se) dos outros relógios inteligentes com Android justamente por tirar o máximo de partido da moldura giratória do novo smartwatch.

A integração entre o hardware e o software foi muito bem conseguida, permitindo um uso muito intuitivo, prático e ágil. Esta nova forma de navegar pelos menus e apps do dispositivo (o que também pode ser feito usando o bom e velho touchscreen) é, sem dúvida, o grande diferencial do Samsung Gear S2, resultando num modo mais eficiente de utilizar um aparelho com display pequeno e menus e ícones também diminutos, se comparados a um smartphone.

Outros pontos que valem ser destacados são a compatibilidade do Gear S2 com qualquer smartphone com Android 4.4 ou superior (e, no mínimo, 1,5 GB de memória RAM) e a presença de apps nativas, como notificações, contatos, emails, mensagens, player de música, galeria de imagens, meteorologia, mapas, entre outros.

 

Hardware

Samsung Gear S2 hardware interno

As três variações do Gear S2 possuem grande parte das especificações universais: memória RAM de 512 MB, armazenamento interno de 4 GB, certificado IP68 de resistência à água e poeira, carregamento sem fios e conectividade WiFi, Bluetooth 4.1 e NFC. Todos os modelos têm também sensor de frequência cardíaca, giroscópio, acelerômetro, barómetro e sensor de luz ambiente.

Porém, existem alguns detalhes diferenciadores e que podem levar o utilizador a escolher entre um ou outro modelo do smartwatch. O Gear S2 padrão e o Gear S2 Classic possuem processadores Exynos 3250 dual core a 1,0 GHz e uma bateria de 250 mAh que promete até três dias de uso com apenas uma carga. Por outro lado, o Samsung Gear S2 3G conta com um processador MSM8x26 dual core também a 1GHz e uma bateria de 300 mAh que pode durar até dois dias com uma carga completa.

Além disso, a outra grande diferença está no modelo 3G, que, como o nome sugere, possui entrada para um cartão e-SIM, permitindo que o usuário realize ligações e tenha acesso à rede 3G diretamente no smartwatch.

 

Apple Watch

Lançado em abril deste ano, o Apple Watch consolidou-se rapidamente como líder no segmento de smartwatches, e não foi por acaso: acabamentos de alta qualidade, design com o ADN da Apple e software específico para este tipo de aparelhos fizeram do Apple Watch – que possui versões padrão, Sport e Edition – uma das melhores opções disponíveis até agora.

 

Design

Apple Watch, Apple Watch Sport, Apple Watch Edition design

O display retangular do Apple Watch lembra bastante os dos primeiros modelos do iPhone ou do iPod touch. O ecrã touchscreen de 1,5 polegadas tem uma resolução de 312×390 pixels (na versão maior, de 42mm), e utiliza a tecnologia AMOLED, o que garante uma qualidade de imagem muito boa e, graças ao seu background escuro, também economiza bateria. Além disso, o display possui uma tecnologia chamada Force Touch, que “sente” a força do toque do utilizador.

O design, como um todo, apresenta acabamentos muito cuidadosos, dando a impressão de um gadget resistente, confortável e bonito. A ideia da Apple, que se provou eficiente, era criar uma versão vestível, leve e mais compacta do iPhone, e esse objetivo foi alcançado. O visual e as funções ajudam a construir a imagem de um relógio futurista, saído de um filme de ficção científica, mas sem deixar de ser bonito.

Além da navegação habitual através da tela touchscreen, também existe a Digital Crown, que permite fazer zoom e navegar nos menus e apps. Outro diferencial do design do Apple Watch são as suas pulseiras, que estão disponíveis em vários materiais, desde couro a aço inoxidável, e que dão a sensação de um acabamento mais refinado e confortável. Além disso, e com a possibilidade de trocar a pulseira padrão, é possível escolher uma que se encaixe melhor ao seu estilo e gosto pessoal.

 

Software

Apple Watch software interface

O Apple Watch é o primeiro dispositivo da gigante de Cupertino a utilizar um sistema operacional inteiramente exclusivo para si: o watchOS. Isso faz com que o smartwatch consiga executar apps com muita eficiência, praticidade e utilidade, mesmo em uma tela mais reduzida, permitindo também, que os vários sensores disponíveis no aparelho funcionem em sincronia. O fato de este ser um sistema exclusivo não separa o Apple Watch do ecossistema da empresa, antes pelo contrário: o gadget pode-se conectar a outros iPhones e até a outros Apple Watches.

O sistema foi idealizado para o consumidor fazer a utilização conjunta do touchscreen e da Digital Crown, sendo o toque a interação primordial e a coroa um auxílio para visualizar o conteúdo e aceder a menus e aplicativos. O wearable traz alguns dos programas nativos da Apple, como o Passbook, Apple Maps, Siri, player de música, mensagens, contatos, email, meteorologia, entre outros.

 

Hardware

Apple Watch hardware interno

O Apple Watch possui 512 MB de memória RAM, armazenamento interno com capacidade de 8 GB, um processador S1 (exclusivo da Apple), resistência apenas a salpicos de água, carregamento sem fio (através da tecnologia MagSafe) e conectividade WiFi, Bluetooth 4.0, NFC – para o Apple Pay – e uma bateria que aguenta cerca de 18 horas de utilização moderada. O aparelho conta ainda com sensores de luminosidade ambiente, frequência cardíaca, acelerômetro e giroscópio.

 

Afinal, qual o melhor? [Vídeo]

A reposta mais adequada a essa pergunta é: depende do usuário. Ambos os dispositivos possuem algumas características semelhantes, especialmente no que diz respeito às especificações do hardware. Os fatores que mais devem pesar na sua decisão são justamente o design e o sistema utilizado, optando por aquele que seja mais útil no seu quotidiano.

Se você está mais familiarizado com dispositivos Android, possui um smartphone com esse sistema operativo e quer um smartwatch que vá complementar as suas atividades e tenha uma utilização mais ágil e simples, então opte pelo Samsung Gear S2. Essa escolha também é mais indicada para quem procura um smartwatch que tenha um visual mais “clássico”, lembrando os relógios tradicionais.

Agora, se você tem um aparelho Apple, aprecia a forma como os dispositivos desse ecossistema se conectam e trabalham em conjunto, prima por um design mais diferenciado, elegante e futurista, então escolha o Apple Watch.

 

Este post foi uma colaboração de Humberto Puperi, redator da empresa Cinco TI.