A internet diverte e ensina, mas as redes sociais para crianças e adolescentes podem ser perigosas; como criar um ambiente seguro?

redes sociais para crianças e adolescentes

É impossível negar a presença das redes sociais na nossa vida ultimamente. São tantas opções, cada uma com seus próprios recursos, que todo mundo é capaz de encontrar um lugar agradável para interagir online, independentemente da idade. Redes sociais para crianças e adolescentes tem se tornado algo cada vez mais normal, mas será que isso está realmente indicado? Afinal, o conteúdo mostrado pode nem sempre ser indicado para essa faixa etária.

No entanto, o que fazer para ter um maior controle sobre as crianças e adolescentes nas redes sociais? Muitos pais e responsáveis costumam usar a internet como forma de distração, o que pode gerar um vício desde muito cedo. Ainda há como contornar essa situação? Confira algumas dicas que preparamos para você que está passando por essa fase:

A importância da relação familiar

Quando falamos em uso livre de redes sociais para crianças e adolescentes, precisamos também analisar o ambiente familiar e a relação diária entre pais e filhos.

Como a internet pode ser perigosa e apresentar conteúdo inapropriado aos mais jovens, é importante que as crianças e adolescentes sintam-se confortáveis ao conversar com os pais caso presenciem algo estranho.

redes sociais para crianças e adolescentes

 

Acesso controlado

Para além do espaço da conversa, que é de grande importância, é necessário também que os pais e responsáveis procurem monitorar o acesso às redes sociais, analisando o que os menores estão vendo ou até mesmo com quem conversam.

Estabelecendo limites

Mesmo tendo acesso ao que as crianças e adolescentes consomem nas redes sociais, é importante também não deixar que eles extrapolem horários ou que se tranquem no quarto enquanto acessam a internet, afinal, a tecnologia para apagar histórico e visualizações existe exatamente para ocultar esse tipo de movimentação.

Por isso, defina uma faixa de horário para que usem a internet. Isso ajudará até mesmo a trazer mais equilíbrio para a vida das crianças e adolescentes: um tempo menor nas redes sociais e mais horas para brincadeiras ao ar livre, estudos e ajuda nas tarefas de casa.

Sem porta fechada

Além disso, institua a regra de sempre usar o celular ou qualquer outro dispositivo com acesso à internet em lugares abertos da casa, como a sala, cozinha ou quarto, mas sem porta fechada. Ter pessoas por perto também é importante para conferir se a situação está sob controle.

Segurança nas redes – o que o Dilema das Redes Sociais nos ensina

Converse de maneira didática

As redes sociais para crianças e adolescentes abrigam diversos perigos, como já dissemos anteriormente, mas muitas vezes eles aparecem de forma sorrateira, sem que os próprios usuários percebam. Invasão e roubo de dados, chantagens e ameaças podem estar mais próximas do que imaginamos.

redes sociais para crianças e adolescentes

Assim, uma dica importante é conversar sobre o que eles podem encontrar na internet e sempre incentivar o diálogo em casa com os pais, responsáveis ou cuidadores próximos. Busque ser didático, sem colocar medo nas crianças ou adolescentes, mas conscientizando conforme a idade e nível de compreensão de cada um.

Unindo todas essas dicas, é possível tornar a internet e o uso das redes sociais para crianças e adolescentes um ambiente mais saudável, aproveitando apenas as coisas boas que existem na tecnologia, como diversão e conhecimento. Lembre-se: o monitoramento é essencial para evitar problemas futuros e que podem resultar em consequências graves.

Leia também

Conheça apps para aumentar a segurança no iPhone

As redes sociais mais utilizadas no Brasil